MERP em Português

Estava tentando lembrar o que fiz numa das épocas que categorizo como “de vagabundagem” – alguma coisa entre um emprego, fazer um supletivo, outro emprego, estudar pro vestibular e tals. Numa dessas épocas, resolvi que ia traduzir MERP.

MERP, ou Middle Earth Role-Playing, da Iron Crown Entertainment, foi primeiro RPG ambientado naTerra-Média de Tolkien. Ele é da década de 1980, um tempo de macho, onde mestres e jogadores não tinham medo de montanhas de números e tabelas quilométricas. Onde você rolava um crítico (numa das muitas tabelas) que poderia dizer “Estripado, morre instantaneamente. 25% de chance de sua arma ficar presa no oponente por 2 rodadas” ou “Impacto através dos rins. +9 avarias. É derrubado e morre após 6 rodadas de agonia muito intensa”. Legal, hein?

Outra coisa que eu acho legal, em comparação com o jogo mais novo baseado no Senhor dos Anéis, é que ele usa ilustrações em lugar das fotos do filme. Algumas pessoas podem até gostar disso, mas acho que o filme engessou um pouco a imaginação visual sobre a Terra-Média, além dos livros desse RPG novo do Senhor dos Anéis parecer mais uma revista Caras com tantas fotos de gente famosa (na Terra-Média).

Um pouco de nerd pr0n com o livro básico da segunda edição de MERP pode ser visto no youtube.

A tradução levou quase um ano de trabalho (geralmente continuado por dias – traduzir, cair e levantar), tendo com base a segunda edição, conseguida na forma de um pdf escroto com umas coisas meio borradas no final; se me lembro bem a capa estava imprestável e por isso fiz uma nova. Também traduzi as figuras, adicionei uns apêndices úteis de outros materiais sobre a Terra-Média, como mapas e cronologias. Tentei ser fiel o máximo possível à diagramação original e penso que consegui.

Aí você pergunta se eu joguei? Nem uma vez. Até tentei, mas é sempre o problema do tempo-espaço-galera. Mas isso não me incomoda tanto. Eu fiz porque podia, e pra mostrar pra mim mesmo que podia. Então a versão traduzida do MERP repousou num cd-rom por longos cinco ou seis anos, e essa semana resolvi colocar online pra ser apreciado em toda a sua exuberância não corrigida ortograficamente; talvez até jogado.

A imagem da capa leva ao pdf de 7,124 KB no 4Shared.

MERP 2a Edição, em português
Update: Link pro download atualizado, agora sei que tenho de me logar uma vez por mês no 4shared. Agradecimentos ao Paulo que avisou do link quebrado.
Update: Fama e Fortuna finalmente! Cortesia de Pasupata do comentário logo abaixo e da MasmorraMERP – Em poruguês

Sonhos de Hibernação

Carnaval é uma coisa fantástica… longe de mim. Minha cidade em particular vira um inferno de barulhos desconexos e bêbados perambulando como zumbis.

Mas ainda assim o Carnaval está sendo bom porque deu uma trégua na minha rotina de dormir cerca de 4 horas por noite. Ontem e anteontem dormi 12 e 13 horas. Não sabia que sono se acumulava e voltava pra te pegar. E ainda tem os sonhos.
Num deles tinha uma cerca viva bem alta e do outro lado um campo com colinas amareladas, provavelmente trigo, e um sol se ponto que fazia as coisas ainda mais amareladas. Tinha uma casa de madeira de primeiro andar e telhado pontudo no meio do campo, que parecia abandonada, e que as informações extras do sonho me diziam que era um lugar onde coisas aconteciam (seja lá o que isso significa, em termos de roteiro deve ser onde a trama da história se desenrola). Empoleirado (ou encaixado) no meio cerca viva havia um enorme pássaro preto, maior que uma pessoa, com bico de ornitorrinco, só que mais comprido, mais estreito perto da cabeça e mais redondo na extremidade. Ele parecia não ter olhos e tinha um violino com ele. O pássaro olhava sem olhos pra mim e os que estavam comigo e depois de um tempo saía voando com o violino.

O outro sonho foi mais simples.

Num deserto havia uma fila de muretas de madeira, e atrás de cada uma, pessoas se encostavam. Eu saía do meu lugar e ia até um ponto onde podia observar uma enorme tempestade se aproximando. Voltava correndo pra minha posição e seguia as instruções que chegavam naquele esquema de informação extra de sonho, que consistia em enterrar uma parte do corpo pra não ser carregado pelos ventos. Acordei quando estava chegando a informação de como respirar.

Algum José pra ajudar a entender isso?