Scrum Cards Open-Source Style

Conheci o Scrum aqui no INdT, e tendo sido adotado recentemente a maioria do pessoal ainda está aprendendo. Uma das técnicas do Scrum que chama atenção é a do planning poker, usada para estimar o esforço de uma estória (ou feature, mas estória dá uma idéia melhor). Nos explicaram que o esforço necessário para realizar a tarefa é para ser visualizado como tamanho, não como tempo. Mas era comum nos planejamentos sair frases como “quanto tempo vai levar?”, “acho que fazemos isso numa tarde”, e “não, não, nada de pensar em tempo”. Pra ajudar a me reeducar passei a imaginar que as tarefas eram grandes como elefantes ou pequenas como ratos. Daí pra ficar legal mesmo fiz um baralho de planejamento com imagens de bichos de tamanhos diferentes. Ao contrário dos chatos softwares proprietários quase todo projeto opensource ou de software livre tem um mascote simpático. Daí usei esse zoológico pra construir meu baralho.

verso das cartas

A pena é do projeto Apache, que certamente requer um esforço maior e vale mais que 1/2. É isso aí Coxa, estou falando com você. Ele disse “você tá louco?! O Apache 1/2!?”. A idéia é visualizar tamanho, e a pena é o mais leve da lista.
Verdade que nem todas as figuras são de projetos de código aberto. O clipe você deve conhecer e odiar de um softwarezinho proprietário aí. E esse clipe não vale nada, por isso é o zero. O outro personagem é a coruja retardada da interrogação. Essa coruja ficou famosa por causa deste poster motivacional:

Ela é incrível e somos todos grandes fãs aqui no INdT. Não há ninguém melhor pra ilustrar a carta “não faço a menor idéia do esforço disso”.

Agora alguns dados técnicos e a chatice legal. Fiz o baralho com o Inkscape e a fonte usada foi a Purisa (parte do pacote ttf-thai-tlwg no Debian/Ubuntu). A licença pro baralho é a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial.

As licenças de cada uma das imagens podem ser encontradas em seus respectivos sites. Duvido muito que você queira checar, mas vou colocar os links pros projetos (ou entradas na Wikipedia) assim mesmo.

Como a maioria dos posters motivacionais a coruja retardada é domínio público. Assim espero.

Não deu pra descobrir qual a licença do clipe idiota, mas se alguém reclamar deixo só os olhos dele e mando os membros pra sua família em Redmond.

qemu-arm-eabi updated, fakeroot bug fixed, post posted

As some of you already know Lauro Venâncio maintains a version of qemu with a set of patches that provides arm-eabi compatibility (which is needed if you want to build/use PyMaemo in Scratchbox). He does so because many of these patches where not yet accepted upstream and the world can not wait.

The version of qemu-arm-eabi in the sourceforge repository included the full source of qemu from its cvs with the patches already applied. Since the qemu source was a bit old (the current version uses svn) I spent some time updating Lauro’s qemu-arm-eabi. Now the sourceforge repository includes only the patches and a script to checkout qemu source from its own svn and apply the patches with quilt. There are also scripts to build and install the qemu-arm-eabi in scratchbox.

But nobody expects that a new bug would crawl in. When running a program through fakeroot and that program tries to call popen libfakeroot will not be found. I find out that the problem was in the fakeroot-tcp script that was using ‘,’ as separator in the environment variable SBOX_PRELOAD. This works with the qemu versions provided by scratchbox, but not with our patched version. I take a look at the scratchbox patches and other places for the source of the problem and found nothing. Since my time to deal with this was limited I just changed ‘,‘ to ‘:‘ in fakeroot-tcp. This worked fine when you do “fakeroot ./progthatusespopen” but Jesus couldn’t do a “dpkg-buildpackage -rfakeroot“. Caio (from Canola fame) solved this by removing the separator and the second item of the SBOX_PRELOAD variable.

The fix described is not the best but works for now. If you have any idea on how to solve this in a proper way your help is appreciated.

Instructions on how to install in the qemu-arm-eabi wiki.